Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




BASTA só pôr um pouco de água fria na fervura.

por José Henrique Cunha, em 03.08.12

Meu caro António Joaquim Oliveira, pessoa que respeito como não podia deixar de ser pela educação que me deram, ficou com alguma pedra no sapato desde que nos posts - vilasdastaipas.blogspot.com e O que os olhos vêem, não parece, é! – alertei para uma situação bizarra que aconteceu no seu blogue. Não sei porquê mas noto-lhe um semblante mais carregado ou mais distraído com a paisagem sempre que nos cruzamos. Será com certeza uma impressão errada minha.

 

Entendeu não esclarecer o episódio da “menina que envergava uma camisola com o símbolo da Playboy”. Lá saberá porquê e terá com certeza justificadas razões para não o fazer. Respeito o silêncio pois a mim não me deve qualquer explicação e de toda a forma continuo a ler os seus escritos.

 

No passado dia 23 de Julho escreveu no seu blogue o post número 294 com o titulo “É tempo de dizer BASTA ???”

 

Ora vejamos:

 

Diz o nosso caríssimo António Joaquim Oliveira:

 

“Quando acontece o segundo caso e ao ler alguns relatos e comentários fico a pensar se eu teria estado no mesmo local daqueles que relatam e/ou comentam. É que a interpretação é tão dispare que chego a duvidar que a fonte tenha sido a mesma. É claro que não estou a falar de critérios jornalísticos mas apenas e só de relatos e comentários.

Estive na última AF e assim no que respeita à banhada dos 8-1 (que não comento título)(...)”

 

Escreveu o Jornalista que por acaso sou eu:

 

“Para quem não assistiu a esta segunda sessão ordinária da Assembleia de Freguesia, o título deste artigo pode parecer bizarro, contudo, o mesmo pretende retratar a posição final dos membros de cada bancada no final da sessão. O PSD manteve até final os iniciais oito membros enquanto na bancada do PS, os membros foram abandonando a sala, tendo permanecido até final unicamente o membro Luís Soares.”

 

Quem é que falou, escreveu ou deu sequer o sentido de “banhada”?

 

E continua mais adiante o nosso caríssimo António Joaquim Oliveira:

 

“ (…) não ouvi do presidente do executivo o advérbio "provavelmente" quando se referia à abertura do Lar de Idosos em 2013.”

 

Escreveu o Jornalista que por acaso sou eu:

 

“O presidente da JF acrescentou mais tarde que, provavelmente, o lar poderá laborar no próximo ano.”

 

Disse o Presidente do Executivo na dita Assembleia de Freguesia:

 

“A Pensão Vilas vai ser património da Junta de Freguesia, como o senhor Tesoureiro acabou de dizer, não ponha dúvidas e cuja função nobre que lhe estará destinada que é um Lar Residencial, irá ser, muito provavelmente, oxalá que Deus o permita, no próximo ano inaugurada.”

 

Peço desculpa. Constantino Veiga afinal disse “muito provavelmente”. Não fui preciso. Mas olhe que também não se tratava de uma transcrição das palavras do Presidente do Executivo.

 

Mais à frente diz ainda o nosso caríssimo António Joaquim Oliveira:

 

“(...)e quanto às isenções de taxas, o mesmo não foi vago em relação ao tratamento dado pela câmara "com outras isenções" pois citou alto e bom som, como exemplo o caso do Vitória de Guimarães, com a isenção de 60.000 euros.”

 

Escreveu o Jornalista que por acaso sou eu:

 

“A questão das taxas mereceu forte crítica por parte do executivo, dado que a isenção das mesmas foi recusada pela Câmara Municipal de Guimarães (CMG). A JF acusa a CMG de tratamento discriminado em comparação com outras isenções aprovadas pelo município.”

 

Disse o presidente do executivo na dita Assembleia de Freguesia:

 

“É que, para já, temos 35 mil euros de taxas para pagar, recusadas a sua isenção pela Câmara Municipal. É isto que ainda vai correr um bocado de água. E sabe porquê? Porque o Vitória de Guimarães teve 60 mil euros de isenção e a Junta de Freguesia que tenta recuperar um edifício nobre, com a história que toda a gente conhece e a Câmara Municipal recusou o pagamento de 35 mil euros à Junta de Freguesia. Essa é que é a realidade.”

 

Não relatei nada que não fosse dito, nem soneguei informação importante para além da questão central (recusa da isenção de taxas por parte da Câmara Municipal de Guimarães).

 

Relativamente à reorganização administrativa territorial autárquica esmiuça meramente o lado opinativo de alguns cibernautas sobre a questão. Sobre isso, e enquanto cidadão, reitero o que disse neste blogue sobre a matéria : Extinguir todas as Juntas de Freguesia.

 

 

Só por manhosice ou engano se pode:

 

- Tirar ilações como a “banhada dos 8-1”;

- Levantar dúvidas sobre o escrito “provavelmente” (porque dava jeito que o presidente do executivo não tivesse dito este advérbio. Mas disse-o!;

- Agitar a bandeira clubística do Vitória de Guimarães para tentar irar os seus adeptos, na esfera taipenese, contra o Presidente da Junta.

 

Meu Caro António Joaquim Oliveira o respeito que tenho pela sua pessoa, e pessoas que o rodeiam, merecem sobejamente o esforço de diplomacia que fiz neste escrito.

 

Estamos a pouco mais de um ano das próximas eleições autárquicas e pressinto algum nervosismo nos actores políticos cá do burgo. Deixemos isso para os políticos.

 

Caldas das Taipas precisa de um fórum aberto de ideias, sem preconceitos e sem caça às bruxas, sem querer encontrar uma agulhada nas palavras ou opiniões dos seus autores.

 

O espírito de vingança nunca foi um bom ponto de partida para o que quer que seja.

 

Meu Caro António Joaquim Oliveira, já foi colaborador e membro da Redacção do Jornal Reflexo. Foi também membro dos corpos sociais da Associação Reflexo. Sabe muito bem o que move as pessoas que dão corpo ao Jornal nestes quase 19 anos de existência.

 

Termino com um adágio inglês: Os factos são sagrados, a opinião é livre.

Sempre a considerar.

Autoria e outros dados (tags, etc)



José Henrique Cunha

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Agosto 2012

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031



Links

CEC 2012

Informação