Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




AveparK, ACIT e o nosso sector terciário

por José Henrique Cunha, em 07.09.08

O Avepark - Parque de Ciência e Tecnologia de Guimarães - vai criar 400 postos de trabalho até Outubro, 750 até final de 2008, e 1500 até ao termo de 2009, disse, José Mota, Vice-Reitor da Universidade do Minho e Presidente do Conselho de Administração do Avepark, na inauguração deste parque de ciência e tecnologia.

O Parque de Ciência acolhe já o Instituto Europeu de Excelência em Medicina Regenerativa de Tecidos, em que trabalham 120 investigadores, oito empresas da incubadora da Universidade do Minho, a SpinPark, e as empresas 3B`s - ligada ao Instituto Europeu, CRH - Consultoria e Valorização em Recursos Humanos, e Ortos, que se dedica ao fabrico de cadeiras de rodas de nova geração

Estes parques são considerados pólos dinamizadores de riqueza e de conhecimento que, quando devidamente dinamizados e potenciados, são indiscutivelmente impulsionadores de desenvolvimento ao nível económico, empresarial, valorização e qualificação de recursos humanos. Isto obviamente tem repercussões na melhoria da qualidade de vida da região em que se encontram inseridos.

Em 2009 o Avepark poderá criar riqueza na ordem dos 10 a 15 milhões de euros com base num PIB per capita até 10.000 euros.

 

Que oportunidade oferece este investimento para as Taipas?

Em termos de emprego directo, não é muito significativo, pois está direccionado para uma mão-de-obra bastante qualificada, o que não se enquadra no grande número de desempregados desta região oriundo, em grande parte, do têxtil.

É no sector terciário, comercio e prestação de serviços, que este investimento publico-privado pode ter um grande impacto e com a consequente criação de postos de trabalho indirecto.

 

E como está o comércio de Caldas das Taipas?

Salvo raríssimas excepções, está moribundo, caduco e sem qualidade!

É aqui que ACIT, entendo eu, tem um grande trabalho de “laboratório" a executar e esta tarefa não pode ser da exclusiva responsabilidade desta associação, a Junta de Freguesia também se deve empenhar nisto.

 

Sei bem que estes se poderão queixar, com razão diga-se, da falta de informação privilegiada e cooperação institucional por parte da administração do Avepark. Mas isto não serve de desculpa!


Temos tantos prédios devolutos no centro, porquê que não temos lá uma Zara, uma Benetton, um cibercafé, uma Bertrand, um centro comercial com qualidade? Porquê que não temos animação nocturna nas noites de verão no centro da vila? Isto deve ser iniciativa do comércio porque são eles os principais beneficiados!


Como é que isto se pode fazer? Por exemplo atrair investidores através de um fundo de capital de risco. É uma ideia megalómana? O sonho comanda a vida e há sonhos que se concretizam, basta a Homem querer!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



José Henrique Cunha

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Setembro 2008

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930



Links

CEC 2012

Informação