Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Ainda acreditamos nos sonhos

por José Henrique Cunha, em 13.09.09

...Sonho, ainda acredito nos meus sonhos, e uma forma de acreditar neles é recordar essas anotações. Sonho que um jovem escritor se fecha numa biblioteca e encontra um livro surpreendente; por isso, há muito tempo que renunciei à vaidade da biblioteca pessoal. Acompanham-me umas quantas centenas de livros que são, na sua maior parte, de amigos, ou livros a que retorno uma e outra vez. Mas esvazio sistematicamente as minhas estantes e ofereço a várias bibliotecas públicas os livros que considero necessário partilhar. Esta é uma bela maneira de partilhar e socializar os sonhos.


Sonho, e não me importo que uma visão do lucro como única orientação do homem estigmatize os sonhos e os sonhadores. Considero-me um sonhador, paguei um preço bastante duro pelos meus sonhos, mas são tão belos, tão plenos e tão intensos que voltaria a pagá-lo uma e outra vez.


Creio que não há sonho mais belo do que o de um mundo onde o pilar fundamental da existência seja a fraternidade, onde as relações humanas sejam sustentadas pela solidariedade, um mundo onde todos compartilhemos da necessidade de justiça social e actuemos com coerência.


Os meus sonhos são irrenunciáveis, são indomáveis, pertinazes, resistentes e desafiam o horror do pesadelo ditatorial. A defesa desses sonhos tem a ver com o velho debate entre o  belo e o horrendo, entre o bem e o mal, no seu sentido mais pleno e intenso.

...


Luís Sepúlveda em "O Poder dos Sonhos"

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



José Henrique Cunha

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Setembro 2009

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930



Links

CEC 2012

Informação